Fulton John Sheen (nascido Peter John Sheen, 8 de maio de 1895 - 9 de dezembro de 1979) foi um bispo americano conhecido por sua pregação e, especialmente, por seu trabalho na televisão e no rádio. Ordenado sacerdote da Diocese de Peoria em 1919, Sheen rapidamente se tornou um teólogo renomado, ganhando o Prêmio Cardeal Mercier de Filosofia Internacional, em 1923. Ele passou a lecionar teologia e filosofia na Universidade Católica da América, bem como atuou como pároco antes de ser nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Nova York, em 1951. Ele ocupou esta posição até 1966, quando foi feito Bispo de Rochester. Ele renunciou ao governo da diocese em 1969, quando seu 75º aniversário se aproximava, e foi feito arcebispo da sede titular de Newport, País de Gales.

Por 20 anos como Padre Sheen, mais tarde Monsenhor, ele apresentou o programa de rádio noturno ‘The Catholic Hour’ na NBC (1930–1950) antes de ir para a televisão e apresentar ‘Life Is Worth Living’ (1952–1957). 

A causa de sua canonização foi oficialmente aberta em 2002. Em junho de 2012, o Papa Bento XVI reconheceu oficialmente um decreto da Congregação para as Causas dos Santos afirmando que ele vivia uma vida de "virtudes heróicas" - um passo importante para a beatificação - e agora é referido como "Venerável".  Em 5 de julho de 2019, o Papa Francisco aprovou um milagre ocorrido por intercessão do Arcebispo Sheen, abrindo caminho para sua beatificação.